Esqueci minha senha

70a. REUNIÃO ANUAL DA SBPC, UFAL, Maceió, AL – 22-28/07/2018

Carregando mapa ....

Data / Hora
22/07/2018 - 28/07/2018
All Day

Localização
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

Categorias Não Categorias


A 70a Reunião Anual da SBPC acontecerá na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), em Maceió, AL, de 22 a 28 de julho de 2018, com o tema “Ciência, Responsabilidade Social e Soberania”. Na semana anterior, ocorrerá a SBPC Educação, no campus de Arapiraca da UFAL, com atividades voltadas para a atualização de professores do ensino fundamental, médio e técnico.

A programação científica é composta por conferências, mesas-redondas, encontros, sessões especiais, minicursos e sessões de pôsteres (que inclui a Jornada Nacional de Iniciação Científica), SBPC Jovem (exposição voltada para estudantes do ensino básico e público em geral), ExpoT&C (mostra de ciência e tecnologia), SBPC Cultural (apresentação de atividades artísticas regionais e discussões sobre temas relacionados às artes e à cultura) e SBPC Afro e Indígena (conferências e mesas-redondas que abordam essas temáticas). 

A inscrição é necessária para submeter trabalho para apresentação na forma de pôster, frequentar minicurso, obter o certificado de participação e o material do evento.
As matrículas dos minicursos poderão ser feitas no local nos dias 22 e 23/7. A matrícula em minicurso tem um custo adicional de R$ 10,00.

Veja aqui a lista completa dos minicursos oferecidos. Os minicursos ocorrerão entre os dias 23 e 26 de julho, das 08h às 10h. Cada minicurso tem carga horária de oito horas e para obter o certificado de frequência é preciso ter no mínimo de 75% de presença. Todos eles ocorrerão simultaneamente, por isso, é possível fazer a matrícula em somente um minicurso.

Confira a programação completa:programa70RA_final

A SBBN participa da reunião com duas atividades:

1) Conferência “RADIOBIOLOGIA E RADIOSSENSIBILIZADORES: A CIÊNCIA PARA UMA RADIOTERAPIA MAIS EFICIÊNTE E SEGURA”  26/07/2018, das 10h30 às 12h (SBPC Inovação)

Conferencista: Divanizia do Nascimento Souza (UFS)

Resumo: A resposta do paciente à Radioterapia segue um padrão característico, determinado pela radiosensibilidade da região de interesse, qualidade da radiação emitida e padrão temporal de desenvolvimento de lesão e reparação. Os radiossensibilizadores são materiais, incluindo-se nanomateriais, que podem aumentar a probabilidade de morte de células tumorais, sem efeitos significativos nos tecidos normais adjacentes. Serão apresentados resultados mais recentes dos avanços científicos da Radiobiologia com aplicação direta em Radioterapia.

2) Minicurso “COMO MEDIR GENOTOXICIDADE A AGENTES MUTAGÊNICOS NO MEIO AMBIENTE E NO TRABALHO”

Dias 23 a 26/07,  das 08h às 10h (carga horária total de 8h)

Professores: Thiago de Salazar e Fernandes (UFPE) e MARIANA BRAYNER CAVALCANTI (UFPE) 

Resumo do Minicurso:
A molécula de DNA é o alvo da proteção radiológica, pois sua alteração pode comprometer a integridade do código genético e da hereditariedade. Medir o grau de dano a esta molécula é fundamental para a percepção de riscos de exposições humanas aos diversos agentes, físicos e químicos, que possuem ação mutagênica, seja no meio ambiente ou no trabalho. Diante disso, neste minicurso mostraremos os principais testes úteis para a identificação de danos ao DNA, com ênfase naqueles induzidos pela radiação ionizante. Também serão abordados diferentes tipos celulares, como células-tronco para o entendimento da radiossensibilidade e da carcinogenicidade em tecidos jovens, células de plantas e de Biomphalaria como biomonitores ambientais, linfócitos do sangue periférico humano como biomonitores de exposições humanas parciais e de corpo inteiro, células de medula óssea de rato para testes de drogas radioprotetoras ou radiossensibilizadoras, ou seja, que possam proteger o ser humano quando expostos aos ambientes com altos níveis de radiação, ou que possam sensibilizar células tumorais reduzindo consideravelmente as doses de radiação necessárias para o tratamento em radioterapias. Trata-se, portanto, de um minicurso atual, diante da crescente exposição humana a inúmeros agentes mutagênicos no ambiente e no trabalho, e da necessidade de aumentar a conscientização humana quanto aos potenciais riscos, bem como incentivar uma maior investigação sobre os danos ambientais e para a saúde relacionados às diversas práticas humanas.

1º Aula – Introdução aos efeitos biológicos das radiações ionizantes.
Será apresentado um breve histórico dos estudos dos efeitos biológicos das radiações ionizantes, os tipos de radiação ionizante, e a interação da radiação ionizante com o tecido biológico. O DNA será visto como o alvo da proteção radiológica, e mecanismos de dano e reparo a esta molécula serão vistos.

2º Aula – Testes de Genotoxicidade
Os principais biomarcadores de exposição às radiações ionizantes, tal como alterações cromossômicas instáveis (dicêntricos, anéis e fragmentos), micronúcleos, alterações cromossômicas estáveis (translocações, inserções e deleções), expressão de proteínas (ex. p53), expressão de citocinas pró e anti-inflamatórias, e as técnicas envolvidas em cada uma delas (citogenética convencional, FISH, PCR em Tempo Real, Citometria de Fluxo, etc).

3º Aula – Modelos Celulares para os Testes de Genotoxicidade
Serão revistos os tipos celulares mais empregados em testes de radiotoxicidade, tal como os linfócitos humanos, as células-tronco mesenquimais, hemócitos de biomphalaria, gametas de Tradescantia sp., etc.

4º Aula – Testes de Novos Radioprotetores e Radiossensibilizadores
Serão abordados os principais testes para avaliar uma droga candidata à radioprotetora ou radiossensibilizadora. Também serão visto agentes físicos que potencializam os efeitos das radiações. Quanto às drogas, serão vistas tanto as naturais quanto as sintéticas, e seus mecanismos de ação, e as novas perspectivas que se abrem frente ao seu potencial uso farmacológico.