Esqueci minha senha

Abertura do XII Congresso da SBBN tem participação da FeSBE, SBFTE, SBI, SBBC e SBCAL

Componentes da mesa de abertura durante o Hino Nacional (da esquerda para a direita: Perrotta, Mariella, Wilson, Silvia, Hernandes, Maria Christina e Valbert)

Na mesa de abertura, José Perrotta (IPEN) e Mariella Terán (ALASBIMN)

Na mesa de abertura, Silvia Velasques (SBBN) e Hernandes Carvalho (FESBE)

 

 

 

 

 

 

 

 

Com o tema “Radioisótopos e Luz em Saúde: integrando competências e inovações em Biociências”, o décimo segundo congresso da SBBN aconteceu nas instalações do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN/CNEN/SP), O Congresso foi aberto pela Presidente da SBBN, Silvia Velasques. A mesa de abertura foi composta pelo Superintendente do IPEN, Wilson Calvo; Presidente da Federação das Sociedades de Biologia Experimental (FESBE), Hernandes Carvalho; Presidente da Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental (SBFTE), Maria Christina Avellar; Secretária da Associação Latino Americana de Biologia e Medicina Nuclear (ALASBIMN), Mariella Terán; Coordenador do Projeto do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB),  José A. Perrotta e Valbert N. Cardoso, Diretor Científico e Ex-Presidente da SBBN.  

A Presidente da SBBN mostrou alguns slides sobre o perfil dos congressistas e pediu aos coordenadores de atividades para buscar a integração entre os eixos temáticos do Congresso. O Superintendente do IPEN, após dar boas-vindas aos visitantes, apresentou um filme institucional sobre os Centros de Pesquisa com suas principais realizações e colocou o IPEN à disposição dos participantes para futuras colaborações científicas. 

Inscreveram-se 134 congressistas para os três dias, sendo 64 professores/pesquisadores e 70 estudantes. A participação dos associados foi de 42%. O perfil profissional distribuiu-se entre farmacêuticos/quimicos (33) ;biólogos/biomédicos (32); físicos/engenheiros (32) e e medicina/fiosioterapia/radiologia/odontologia (27).  A maior parte dos participantes veio da região Sudeste (São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro) e menor do Nordeste (Pernambuco e Sergipe). Adicionalmente, no dia 11/10, cerca de 30 convidados participaram do Simpósio sobre técnicas de irradiação de mosquitos vetores Aedes aegypti , coordenado por Anna Lucia Villavicêncio (IPEN).  Não foi possível contabilizar o número de professores do IPEN que assistiram as palestras no primeiro dia no Auditório (lotação 330 lugares) porque não houve controle de acesso para os portadores de crachá funcional. 

A presença de palestrantes das Sociedades Brasileiras de Imunologia (SBI), Farmacologia (SBFTE), Biologia Celular (SBBC) e Ciência dos Animais (SBCAL) comprovou a integração da SBBN com essas sociedades, em virtude da realização dos Congressos da SBBN (em 2014, 2015 e 2016) em conjunto com as Reuniões Anuais da Federação das Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE).

Na manhã do primeiro dia, a primeira mesa redonda e a conferência de abertura endereçaram assuntos comuns para as atividades seguintes, envolvendo técnicas para pesquisas usando imagens e materiais para terapias.

A mesa redonda, “Modelos experimentais e desafios na área biomédica”, foi coordenada por Hernandes de Carvalho (UNICAMP, SBBC, FESBE) e Maria Christina Avellar (EPM-UNIFESP, SBFTE). Em sua palestra sobre “O Estado da arte dos ensaios pré-clínicos no país”, Allisson Bento (Centro de Inovação e Ensaios Pré-clinicos-CIENP), comparou as diretrizes das normas internacionais, como FDA e EMA, com o que vem sendo oferecido pelo CIENP aos seus clientes, indicando que é possível desenvolver no país medicamentos com eficácia e segurança. Marcel Frajblat (IBCCF-UFRJ  e Ex-Presidente da SBCAL) mostrou como A crise de reprodutibilidade de resultados científicos” tem preocupado a comunidade internacional e quais as providências que vem sendo implementadas. Sobre esse último tema, veja entrevista do Prof. Marcel para o SBBNews em http://sbbn.org.br/3409/

 

Da esquerda para a direita: Maria Chistina Avellar, Hernandes Carvalho, Marcel Frajblat e Allisson Bento

Marcel Frajblat (UFRJ, SBCAL)

 

 

 

Allisson Bento (CIENP)

Jair Mengatti (IPEN) perguntando para Allisson Bento

 

 

 

 

 

 

 

 

João Viola (INCA, SBI) durante sua Conferência de abertura

Praveen Arany (Presidente da WALT, USA) perguntando para João Viola

 

 

 

 

 

 

 

 

A Conferência  de abertura, “Translational Medicine: challenges and perspectives in Oncology”, foi proferida pelo Prof. João Paulo Biaso Viola, Chefe da Divisão de Pesquisa Experimental e Translacional e do Programa de Imunologia e Imunoterapia do Instituto Nacional de Câncer (INCA) e ex-Presidente da Sociedade Brasiliera de Imunoterapia (SBI). Viola é membro titular do Conselho Superior da FAPERJ e participa de corpo editorial dos periódicos mais importantes de sua área, como International Journal of Oncology; PLoS ONE; Frontiers in Immunology; Cancer Immunology Immunotherapy; American Association of Imunologist; American Society of Microbiology; Blood; International Journal of Cancer; Oncogene; Journal of Immunology; Molecular Biology of the Cell; Nature Review in Cancer e Nature Communications. A conferência proporcionou excelente interação com cientistas na platéia, dentre os quais Praveen Arany, Presidente da World Association on Laser Therapy (WALT) e professor da Buffallo Univ., USA.

Na platéia, Adelia Sahyun, (tesoureira da SBBN) com diretores do IPEN Antonio Teixeira e Jair Mengatti

Professores da CPG-IPEN prestigiaram a abertura

Público durante palestras no Auditório do IPEN